Comunità di S.Egidio


Patriarcado
de Lisboa


26 de setembro de 2000
PURIFICAÇÃO DA MEMÓRIA

José da Cruz Policarpo
Patriarca de Lisboa

 

Irmãs e irmãos caríssimos,

Este centro histórico de Lisboa, onde hoje fraternalmente nos abraçamos, foi no passado palco de violências intoleráveis contra o povo hebreu. Nem devemos esquecer, neste lugar, a triste sorte dos "cristãos novos": as pressões para se converterem; os motins, as supeitas, as delações, os processos da Inquisição.

Como comunidade majoritária nesta cidade, há perto de mil anos, a Igreja Católica reconhece profundamente manchada a sua memória por esses gestos e palavras, tantas vezes praticados em seu nome, indignos da pessoa humana e do Evangelho que ela anuncia.

Em atitude de conversão pessoal e comunitária, quero retomar hoje, solenemente, perante Deus e diante de todos vós, a advertência do Concilio Vaticano II:

A Igreja Católica em Lisboa "reprova como contrária ao espírito de Cristo qualquer descriminação, ou qualquer perseguição feita por questões de raça ou de cor, de condição de vida ou de religião. E... roga ardentemente aos [seus fiéis] que ...façam quanto deles depende para estarem em paz com todos (cf. Rom 12,18), de modo que sejam verdadeiramento filhos do Pai que está nos céus (cf. Mt 5,45)." (Nostra Aetate, 5).

+ José, Patriarca de Lisboa